sexta-feira, 30 de abril de 2010

Newsletter Nacional do Dia da Mãe

Acabei de receber no meu mail a newsletter da Nacional, sugerindo um menú especial para o Dia da Mãe, que é já no próximo domingo!





return of the pink rose... =)Image by spisharam - AWAY via Flickr


Na newsletter vem a receita de Salada Agridoce, Linguini com Salmão Fumado, Tarte de Morangos Suculentos e para acompanhar a refeição sugerem Pão Caseiro (cuja receita já tinha sido publicada aqui no blog quando testei esta farinha).

Se quiserem as receitas do menú, digam, que eu copio-as da newsletter e publico-as aqui (espero que a Nacional não importe), no entanto, podem ser visualizadas na página de receitas da Nacional.

De resto, no final da newsletter está a divulgação de um passatempo especial do Dia da Mãe, onde apenas é preciso escrever uma frase que inclua as palavras "Farinhas Nacional" para se habilitar a ganhar uma MFP Flama. Este é o link da participação no passatempo. O passatempo é válido até 28/05/2010.


Para quem vai participar, boa sorte!

Reblog this post [with Zemanta]

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Bolas Caseiras Recheadas com Bacon

Neste fim de semana fiz um lanchinho individual, bolas caseiras, recheado com bacon para partilhar com uns amigos.
Mais uma vez, o resultado foi um sucesso! As bolas caseiras ficaram bem fofinhas por dentro e deliciosas!
Para conseguir fazer as bolas caseiras, fiz a massa na MFP e depois cozi no forno.
Ora, vamos mas é à receita!

Ingredientes:
500g de farinha para Pão Caseiro da Nacional (já contém o fermento seco para pão)
320ml de água morna

Para o recheio:
8 fatias de bacon

Confecção:
Colocar a água morna na cuba da máquina de fazer pão e juntar a farinha.
Colocar a cuba na MFP e seleccionar o programa "Massa".
Quando o programa terminar, retire a massa para uma superfície salpicada com farinha e separe a massa em 8 porções.



Com os dedos estique cada porção de massa, coloque a fatia de bacon e enrole a massa sobre a fatia de bacon.




Salpique a superfície de cada bola recheada com farinha e coloque a descansar num tabuleiro de ir ao forno. Repita o procedimento para as restantes porções de massa.
Deixe as bolas recheadas descansar durante cerca de 30m, tapadas com um pano, enquanto aquece o forno a 190ºC.
Findo este tempo, dê uns golpes no cimo das bolas com uma faca.


Coloque o tabuleiro no forno e deixe cozer durante cerca de 10 a 15m ou até as bolas ficarem douradas.



Bom apetite!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Pão em Selos

E já que hoje foi dia de receber o selo aqui no blog, aproveito para divulgar uma notícia da imprensa, mais precisamente do Correio da Manhã, que divulga que os CTT's têm uma coleção de selos com a temática do Pão Tradicional Português.
Passo a citar a notícia, que se encontra no site do CM:

11 Abril 2010 - 00h30

Coleccionismo

Pão português dá origem a série de selos

Um milhão de selos já está em circulação, divulgando por todo o Mundo o tradicional pão português, temática da última série editada pelos CTT.

Broa, carcaça, pão de Mafra, padas, broa de Avintes e pão alentejano são as variedades que ilustram a emissão de quatro selos, com as taxas de 32, 47, 68 e 80 cêntimos e o bloco de 0,80 e um euro. A nova emissão inclui ainda sobrescritos e a marca de primeiro dia de emissão e tem desenho gráfico do ateliê Acácio Santos-Elizabete Fonseca.
Está ainda prevista a emissão de livro sobre o Pão Tradicional Português.

Aproveito para mostrar aqui selos da colecção dos CTT do ano passado, 2009, também dedicada ao pão:
 Fonte das imagens: CTT

Recebi um selo da Orquídea!

A Orquídea do Blog Criatividade em Movimento foi uma querida e ofereceu-me um selo para usar aqui no blog (Obrigada!).


As regras dizem que devemos agradecer a quem nos ofereceu o selinho e passá-lo a mais 10 blogueiras que cuidem muito bem dos seus blogs!

Por isso ofereço a:

  1. Joana - Bimby Para Todos
  2. Larana - Larana e Tachos
  3. Romy - Receitas da Romy
  4. Bela - Pratos da Bela
  5. Irina - Tentativas de Obras de Arte
  6. Luísa Alexandra - Luísa Alexandra
  7. Patanisca - Receitas da Patanisca
  8. Ameixa Seca - Canela Moída
  9. Laranjinha - Cinco Quartos de Laranja
  10. Belocas - Iguarias Caseiras

domingo, 18 de abril de 2010

Pão de Deus Enrolado

No fim de semana passado ainda fiz um Pão de Deus enrolado, com côco e ovo à mistura pelo meio do Pão de Deus, assim do tipo de um bolo mármore, mas sem o chocolate e com o côco e ovo!


Na foto, não se nota bem o côco a passar pelo meio do Pão de Deus, e ainda por cima, foi partido quente. Não se conseguiu esperar que arrefecesse para a foto ficar mais decente :)

A receita para fazer este magnífico (e não estou a exagerar!) Pão de Deus é:

Ingredientes:
500ml de farinha Pão Brioche da Nacional
235ml de água morna

Ingredientes do Recheio:
150g de côco ralado
150g de açúcar
1 ovo
Leite q.b.

Confecção:
Colocar a água e a farinha na cuba da máquina de fazer pão (se usar outra marca de farinha Pão Brioche acrescente um pouco de manteiga, porque a da Nacional já tem manteiga adicionada).
Marcar o programa Massa.

Enquanto a MFP faz a massa, pode-se preparar o recheio de côco.
Num recipiente bata o ovo, junte o açúcar, o côco ralado e vá deitando leite aos poucos até ter uma consistência sólida e uniforme.

Quando o programa acabar, retirar a massa para uma superfície salpicada com farinha (para a massa não colar) e dividir a massa em duas porções.
Esticar um pouco a massa com as mãos, e coloque 1/3 do preparado de côco no meio, como se fosse uma pizza.


Enrolar a massa como se fosse uma torta.


Repetir o procedimento com a outra porção da massa, utilizando mais 1/3 do recheio de côco.
Entrançar os dois rolos de massa um no outro.



Retirar a pá da cuba da MFP.
Colocar a massa entrançada na cuba da MFP e cobrir com o restante 1/3 de preparado de côco.


Programar a MFP para utilizar o programa Forno.


Bom apetite!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Compota de Morango, da Orquídea

Já tinha feito compota na MFP, com a fruta e açúcar em quantidades iguais, mas apesar de não ter ficado espessa o suficiente, comeu-se.

Fonte da imagem: Moranguices

A nossa leitora Orquídea fez uma compota de morango na MFP que ficou com um aspecto delicioso e conseguiu contornar o problema da pectina (que aparece como sendo recomendada nas receitas dos livros da MFP para fazer compotas para espessar o doce) que é difícil de achar à venda.
Uma outra leitora do blog fez uma compota usando o Pectigel (que achou à venda no Corte Inglês) mas não ficou fã da experiência porque disse que a compota ficou com um sabor acre, mas ficou com a espessura que se queria!

Citando esta última leitora:

"Pectina encontrada. Mais propriamente Pectigel Diese. Um pacote traz 2 saquetas de 30 gr. No Corte Inglés custa € 4,79 e no Celeiro € 5,20. Cada saqueta dá para 1 Kg de fruta e 1 kg de açúcar. Sendo que diz que a fervura deverá durar apenas 5 a 10 minutos, por isso não sei o que dá usando a MFP. Vou testar hoje à noite com abóbora (dizem que a abóbora é rica naturalmente em pectina)."

"Experiência com o Pectigel.
Numa frase: não fiquei fã. E porquê? Na realidade o doce fica espesso, mas...
Usei a sua receita de doce de abóbora, reduzi em 20% o açúcar e substituí pelo Pectigel. Apenas com um programa de 1 hora e 20 minutos, o doce de abóbora ficou feito e espesso.
A questão é o sabor. Penso que o Pectigel (a pectina natural encontra-se nos caroços de maçã, marmelo - daí a geleia de marmelo - e a parte branca da laranja e limão) confere ao doce um sabor acre que quebra, no doce de abóbora, aquele doce excessivo, quase enjoativo, que eu aprecio.
Vou experimentar outros frutos e também vou tentar fazer novamente o doce de abóbora sem Pectigel. Só que como cá em casa o aglomerado é de apenas um, não há muita vazão para estes produtos e as dietas não perdoam. Por isso, até uma próxima experiência vai demorar um bocadinho."

Ora, a nossa leitora Orquídea conseguiu contornar isto com folhas de gelatina!

Tendo pedido permissão à Orquídea, deixo aqui a receita por ela usada, e que se encontra no blog dela Criatividade em Movimento:

Ingredientes:
1Kg de morangos
500g de açúcar amarelo
4 folhas de gelatina

Confecção:
Fazer dois ciclos de compota na MFP para ficar com um bom aspecto e textura.
No primeiro colocar apenas os morangos e o açúcar (por esta ordem). No segundo ciclo, acrescentar a gelatina demolhada.

Nota:
Têm de ser 2 folhas de gelatina por cada 500g de fruta e isto aplica-se a todas as receitas de compota.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Calzone Enrolada em formato de Rebuçado

No fim de semana tentei fazer uma calzone (a mim as calzones sempre me saíram uma desgraça, porque rebentavam por baixo, coziam mal) e desta vez saiu bem!

Ao fechar a massa dei um formato de rebuçado em vez de dar aquele formato de um rissol gigante e correu tudo 5 estrelas, desde a confecção, cozimento até ao sabor. Foi uma vitória para mim ter conseguido fazer uma calzone que ficasse boa.

Ingredientes:
500g de farinha preparada para Pão Caseiro Nacional
220ml de água morna
100ml de leite morno

Confecção:
Retirar a cuba de dentro da MFP.
Colocar na cuba da máquina de fazer pão a água, o leite e a farinha.
Programar a MFP para utilizar o programa Massa.
Quando o programa acabar, retirar a massa da cuba da MFP para uma superfície enfarinhada (para não pegar).
Dividir a massar ao meio e trabalhar cada metade separadamente (cada uma das metades será uma calzone).
Esticar a massa em formato circular de pizza, colocar a polpa de tomate e os restantes ingredientes que desejar (costumamos fazer de cebola e atum), adicionar um ovo cozido partido aos bocados se desejar, e polvilhar tudo com uma mistura de 3 queijos ralados.



Depois fechar a calzone como se estivesse a embrulhar um rebuçado.




Colocar a calzone num tabuleiro untado e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante cerca de 15 a 20m ou até que a massa esteja a ficar dourada.

Bom apetite!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Notícia no CM: Pão com menos sal a partir de Agosto

No site do jornal Correio da Manhã aparece publicada uma notícia relacionada com o pão, que aqui transcrevo:

07 Abril 2010 - 14h03
A partir de Agosto
Pão com menos sal

A partir de Agosto passa a ser obrigatório a venda de pão com menos sal. A medida foi anunciada hoje pelo director-geral da Saúde, Francisco George.

“O Estado pode ser pró-activo e, tal como fez com a lei do tabagismo, vamos ter uma portaria que visa a redução do sal no pão e que irá ter reflexos na pandemia da hipertensão arterial”, salientou Francisco George, que falava no cerimónia de entrega do Prémio Nacional de Saúde, atribuído ao farmacêutico Carlos Silveira.


A produção do pão, a partir de Agosto, não pode ter mais de 1,4 gramas de sal por 100 gramas de pão.

A Direcção-Geral da Saúde tenciona “trabalhar com as panificadoras” para a implementação da medida

Fonte: Correio da Manha - Pao com menos sal

terça-feira, 6 de abril de 2010

Pão Brioche com Côco

No fim de semana continuei com as experiências com a nova farinha da Nacional, do Pão Brioche, que adorei (já disse isto antes, não já?)
Dei um toque de côco ao sabor do pão brioche, e dei-lhe o formato de uma trança, que aprendi a fazer com um dos livros que tenho em casa sobre fazer pão na MFP.



Aproveitando o tema do côco, vou falar um bocadinho sobre este fruto.



O côco é o fruto do coqueiro, e é um fruto seco simples classificado como drupa fibrosa (não uma noz). A casca (mesocarpo) é fibrosa e existe um "caroço" interno (o endocarpo lenhoso).

O valor nutritivo do côco varia de acordo com seu estado de maturação, apresentando de forma geral, um bom teor de sais minerais (potássio, sódio, fósforo e cloro), e fibras, importantes para o estímulo da actividade intestinal. Devido ao seu conteúdo em sais minerais, de potássio e sódio, é um alimento adequado contra a aterosclerose, para o sistema nervoso, cérebro e pulmões, além de ser um bom alimento para os diabéticos.

A água de côco é muito saborosa. Pode ser utilizada como diurético, por ser inofensiva e rica em sais minerais, de potássio. É também indicada nos casos de diarreia, vómitos ou mesmo desidratação. Tem grande eficácia nos casos de pressão alta, problemas cardíacos, cãibras, astenia, dores de cabeça e mal-estar. Ajuda também no crescimento infantil e no combate ao colesterol.
Já o côco maduro é contraindicado às pessoas com problemas cardíacos e que tenham alta taxa de colesterol no sangue.

Para verificar se o côco maduro está em boas condições, é suficiente bater com uma moeda na casca. Se ele estiver fresco, o som será estridente. Som oco indica que a fruta está estragada.
O côco realça o sabor dos alimentos, sendo excelente no preparo de bebidas, pratos doces e salgados, substituindo com vantagem nozes e amêndoas nos diferentes tipos de receitas.

Cem gramas de côco maduro fornecem 266 kcal (quilocalorias) e 100 gramas de água de côco, 22 quilocalorias.

Fonte do texto: baseada em informação retirada da wikipedia.

Este brioche de côco faz-se da seguinte forma...

Ingredientes:
240ml de água
500g de farinha brioche da NAcional
50g de côco ralado

Para decorar:
1 ovo batido
um pouco de côco ralado

Confecção:
Colocar os ingredientes na cuba da MFP, e programar a máquina de fazer pão para utilizar o programa Massa.
Quando o programa terminar, polvilha-se a bancada com farinha (para a massa não pegar) e retira-se a massa da cuba da MFP para a bancada.

Fazer 3 rolos de massa para depois serem entrançados.



Unir as pontas só de um lado da massa e fazer a trança (depois de ter a trança feita, unir as pontas da outra extremidade e dobrar as pontas para baixo da massa, para não ficarem à vista) e transportar para um tabuleiro untado que possa ir ao forno.




Deixar a massa levedar no forno a 50ºC (temperatura mínima que existe no forno, precisamente para deixar levedar o pão) ou então tapada com um pano e resguardada do frio, durante 1h.



Pincelar a trança com o ovo batido e salpicar com côco ralado, que ficará agarrado ao ovo batido.



Pré-aquecer o forno a 170ºC e deixar cozer durante 25m ou então até a trança ficar com uma cor dourada.


Bom apetite!

Nota: A trança ficou a saber pouco a côco. Se gosta de um sabor mais acentuado, junte mais côco a seu gosto.

sábado, 3 de abril de 2010

Gasto energético da MFP

GREENOCK, UNITED KINGDOM - NOVEMBER 18:  In th...Image by Getty Images via Daylife
Olá a todos!

Ontem fiz um sucesso junto dos meus amigos, com o brioche e o folar :) Toda a gente adorou, de tal forma que acabou tudo num instante.

Venho publicar hoje um post sobre energia.



A nossa leitora Mariana colocou-me algumas questões sobre o gasto energético da MFP no post das 10 dicas preciosas para fazer pão na MFP. Comecei a responder-lhe, mas depois vi que valia a pena publicar um post totalmente dedicado à resposta da Mariana, porque muita gente há-de ter as mesmas dúvidas que ela.

E assim cá está ele!

Se houver alguma incorrecção nas contas que apresento, por favor digam-me, para ter este post o mais correcto possível.

[Mariana] Estas máquinas gastam muita energia????
[ReceitasMFP]
O consumo destas máquinas é de cerca de 600 Watts, outras cerca de 420W, ou 480W consoante os modelos.

O programa para fazer pão é de cerca de 3h, mas a máquina não está a consumir os (por exemplo) 600 Watts durante as 3h do programa. Talvez gaste os 600W durante a hora de cozedura, mas enquanto bate aquece um pouco e aí gasta menos energia.

Comparando com o gasto de energia de outro electrodoméstico, por exemplo um ferro, que gasta continuamente cerca 1500W a 2000W, vê-se que a MFP gasta 1/4 do que gasta um ferro. Ou comparando com uma lâmpada de 60 Watts , 600 Watts são 10 lâmpadas destas.

Fui ver a uma especificação de uma MFP que gasta 600W de potência, e lá diz que o consumo aproximado de energia é de 450 W por hora (ou seja, 0,45kWh) - precisamente por causa do que expliquei mais atrás: a máquina não está a gastar continuamente os 600W durante as 3h e tem tempos de repouso para a massa levedar, a temperaturas mornas, o que gasta menos energia.

Consultei no site da EDP a tabela de tarifas de electricidade de 2010, e lá diz que se paga de tarifa 0,0991€/kWh (para a minha potência contratada)

Aplicando este valor aos 450W por hora, sei que gasto durante as 3h de funcionamento da MFP, cerca de 13 cêntimos! Explicação da conta: (0,450 kW de gasto da MFP por hora x 3 h de funcionamento da MFP x 0,0991€ por cada kWh = 0,13€)

Se eu estiver errada com as contas, agradeço correcção :)

[Mariana] Utilizando o temporizador para ter pão fresquinho de manhã, a MFP também fica a gastar durante a noite ?
[ReceitasMFP]
Quando se usa o temporizador, embora a máquina esteja ligada à corrente não gasta praticamente nada porque o temporizador é só um relógio digital que lá fica a piscar. Gasta tanto como a luz de um relógio despertador digital ou como o relógio digital do microondas, durante o tempo em que o temporizador estiver activo.

[Mariana] Em quanto aumentou a tua factura de luz desde que tens a máquina?
[ReceitasMFP]
É difícil quantificar... também tenho uma Actifry que vou usando de vez em quando, que também gasta energia, também tenho uma iogurteira para fazer iogurtes de vez em quando... não te sei dizer ao certo, porque os meus consumos de energia variam, mas pelas contas que fiz atrás, a MFP gasta muito pouco, talvez tenha aumentado cerca de 1€ a 2€ por mês, consoante as vezes que é utilizada.

[Mariana] E já agora, utiliza-la todos os dias???
[ReceitasMFP]
Não uso todos os dias.
Cá em casa somos apenas duas pessoas, e o pão que vou conservando vai durando para vários dias (levamos sandes feitas com o pão da MFP para o trabalho, para evitar comprar lanches, que são sempre um balúrdio!)
Ao fim de semana uso sempre ao sábado e domingo, para fazer alguma invenção e para fazer o pão para a semana.
Reblog this post [with Zemanta]

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Farinha Brioche da Nacional


Comprei um pacote da nova farinha Pão Brioche da Nacional, que encontrei à venda no Continente.

Aproveitei assim para utilizar 500g para fazer o Pão Brioche e com as outras 500g fiz a receita de Folar da Páscoa que vinha na Newsletter da Nacional e que já tinha publicado aqui.

Então aproveito para actualizar o post do Folar da Páscoa da Nacional com as respectivas fotos, do meu resultado. Fiz umas coisas difententes: não utilizei o ovo cozido para decorar, porque acho uma chatice cortar o folar com o ovo com casca lá no meio; deitei açúcar por cima do ovo pincelado no folar antes de o meter a cozer; cozi o folar dentro de uma caçarola de pirex porque foi ali que meti a levedar e depois já não me apeteceu estar a tirar dali para meter no tabuleiro a cozer. Vão lá ver e digam o que acham :)

Quanto ao Pão Brioche, fiz como indicado na receita que vou publicar neste post e o resultado foi um Brioche enoooooorme!


De sabor é excelente, acho superior ao da Branca de Neve e ao do Continente, não é preciso deitar a colher de óleo que vem indicado nas receitas das duas marcas que referi anteriormente porque este da Nacional tem manteiga nos seus ingredientes :)
A sério, façam, provem e digam-me se eu não tenho razão? :D
Só de abrir o pacote de farinha veio logo um cheirinho bom (até fui comparar com o cheiro da farinha Brioche do Continente que ainda ali tenho aberta desta semana), tão bom que apetece comer a farinha à colherada (será que estou a ficar gulosa?)!


Vamos à receita deste pão.

Ingredientes:
235ml de água morna
500g de farinha Nacional Pão Brioche.

Confecção:
Retire a cuba da sua MFP, coloque a água morna e de seguida a farinha.
Insira a cuba na máquina de fazer pão e programe a máquina para utilizar o programa Normal (Básico), peso 750g e cor média ou clara.
Eu escolhi a cor clara.

Bons pãezinhos!
Blog Widget by LinkWithin
Pin It button on image hover