quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Pão Brioche de Chocolate

Que tal foi o vosso Natal, bom?
O meu foi um pouco atarefado: a fazer comida na panela ao fogão, sobremesas na Bimby e entradas de pão com chouriço e o pão para a consoada na MFP. Tudo ao mesmo tempo, mas consegui fazer tudo o que queria.

Estive a actualizar o post das Rabanadas com a foto das Rabanadas que fiz para a Consoada, com a Farinha Pão Básico da Nacional. Vejam como ficaram bonitas!

E para a receita de hoje, estive a fazer um Pão Brioche com Chocolate. Ficou delicioso, embora devesse ter juntado mais chocolate para saber ainda mais a chocolate! Pronto, este ficou feito para pessoas pouco gulosas, ou que já estejam a recuperar a linha depois do Natal :)



Ingredientes:
240 ml de água morna
500 g de farinha Pão Brioche da Nacional
1 colher cheia de chocolate em pó (devia ter juntado 2 ou 3)

Confecção:
Colocar todos os ingredientes na cuba da máquina de fazer pão e programar para usar o programa "Pão Básico" (normalmente é o programa 1), cor média e peso 750g.

Bom apetite!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Fatias Douradas ou Rabanadas

Hoje estive a fazer um Pão Caseiro da Nacional na máquina de fazer pão, para fazer as Fatias Douradas, também chamadas de Rabanadas, no dia 24 de Dezembro. (Por falar, em Nacional, têm visto as maravilhosas receitas para a máquina do pão que eles têm no site Pão Quente Em Casa?)

Convém serem feitas com pão rijo, para não se desfazerem quando estiverem a ser confeccionadas, por isso fiz o pão com 1 dia e meio de antecedência, ou seja, à bocado.

Para fazer este pão é só juntar 500g de farinha Pão Caseiro da Nacional com 320ml de água morna e programar Pão Básico. Ficou bem grandinho! Cá está ele!



Como faço as fatias douradas com ingredientes a "olhómetro", fui buscar uma receita de fatias douradas a um site onde estão indicadas as quantidades.

As minhas fatias douradas, feitas com este pão que mostro em cima, ficaram assim:

Vamos à receita:

Ingredientes:
1 l de leite
8 fatias de pão
6 ovos
6 colheres de sopa de açúcar
Casca de ½ limão
2 paus de canela
Óleo (para fritar)
Açúcar e canela q.b. (para polvilhar)

Preparação:
Ferva o leite com o açúcar, a casca de limão e os paus de canela. Deixe arrefecer e retire a casca de limão e os paus de canela.
Entretanto bata os ovos.
Depois de o leite já estar frio, passe as fatias de pão pelo leite e depois pelo ovo batido.
Frite as fatias de pão dos dois lados em óleo quente.
Escorra-as sobre papel absorvente e polvilhe com uma mistura de açúcar e canela.

Poderá regar as fatias douradas com uma calda de açúcar, se for da sua preferência.

Bom apetite!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Bolo Rainha

Fiz neste fim de semana a receita do Bolo Rainha, com base na receita do Bolo Rei que vem na newsletter das Farinhas Nacional.


Fiz algumas alterações nos ingredientes, devido à falta das bebidas pedidas para o cocktail, mas mantive o modo de fazer a massa.
Demorou a fazer, mas o resultado foi delicioso!

Ingredientes:
130 ml de leite morno
1 Colher sopa de açúcar
1 Colher sopa de mel
2 Ovos
Canela e erva-doce q.b.
Raspa e sumo de ½ laranja
Raspa e sumo de ½ limão
500g de Farinha Nacional Pão Brioche

Após sinal sonoro, adicionar 30ml de Cocktail de bebidas:
15ml de Vinho Moscatel (meti Favaios)
10ml de Vinho do Porto
5ml de Aguardente

Recheio:
200g de frutos secos a gosto
(nozes, amêndoas palitadas, pinhões, corintos e sultanas douradas)

Decoração:
1 Ovo batido com uma pitada de sal
Frutos secos diversos
Geleia a gosto

Preparação:
Junte na cuba da máquina todos os ingredientes, seguindo a ordem pela qual estão descritos.
Escolha o programa amassar.

Durante o processo de envolvimento da massa, cerca de 35 a 40 minutos depois de ter iniciado o programa (depende da máquina), adicione lentamente os 30ml do cocktail de bebidas e deixe prosseguir o programa até finalizar (dependendo da máquina não deixar iniciar o processo de levedação).
Retire a massa da cuba e coloque numa superfície enfarinhada.

Estique a massa, abrindo-a para as pontas, de forma a poder juntar os diversos frutos secos, picados.

Envolva tudo na massa e forme uma bola.

Cubra a massa com uma película aderente ou um pano e deixe levedar em local seco e ameno durante cerca de 90 minutos.

Terminado o período de levedação, poderá escolher fazer um bolo-rainha de 1Kg ou dois de ½ Kg, dividindo a massa em 2 partes iguais.
No caso de optar por dividir a massa, deverá novamente formar uma bola com cada uma delas e deixar repousar mais 10 minutos.
Faça um buraco no meio da bola com os dedos e vá alargando a massa formando uma coroa.
Coloque num tabuleiro previamente untado, bata o ovo com uma pitada de sal e pincele a massa.

Deixe repousar por mais 30 minutos num local húmido e quente (meti no forno a 50ºC - temperatura mínima para a massa poder levedar, sem cozer)
Volte a pincelar a massa com o resto do ovo antes de decorar.
Para decorar, deverá colocar os frutos secos, distribuindo-os de forma homogénea.

Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC, durante cerca de 30 minutos. Depois de cozido, pincele as frutas com geleia a gosto para dar brilho.

Bom apetite!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Bolo Rei

Recebi esta semana a newsletter da Nacional, com receitas inspiradoras para este Natal. Podem consultá-la neste link!

Apresentam a receita do mês, que não podia deixar de ser o tradicional Bolo Rei confeccionado com a Farinha para Pão Brioche da Nacional, juntamente com a sugestão de como fazer o Bolo Rainha, tudo na Máquina de Fazer Pão. É fácil! E assim fiquei indecisa sobre qual receita é que vou fazer: um Bolo Rei, ou um Bolo Rainha, ou os dois? :)




Depois ainda mostram como fazer Broas de Abóbora com Frutos Secos, mas essa receita já é para ser confeccionada da forma tradicional.
Espreitem a newsletter e deliciem-se!

Por isso, aqui transcrevo a receita do Bolo Rei que vem na newsletter, para partilhar convosco:

Ingredientes:
130 ml de água ou leite morno (com leite fica a massa mais macia)
1 Colher sopa de açúcar
1 Colher sopa de mel
2 Ovos
Canela e erva-doce q.b.
Raspa e sumo de ½ laranja
Raspa e sumo de ½ limão
500g de Farinha Nacional Pão Brioche

Após sinal sonoro, adicionar 30ml de Cocktail de bebidas:
10ml de Licor Beirão
10ml de Vinho do Porto
5ml de Aguardente
5ml de cerveja

Recheio:
200g de frutas cristalizadas picadas e frutos secos a gosto
(sultanas, nozes, amêndoas, pinhões e avelãs)

Decoração:
1 Ovo batido com uma pitada de sal
Frutos secos diversos
Fruta cristalizada a gosto (pêras, figos, laranja, cerejas….)
Geleia a gosto
Açúcar em pó

Preparação:
Junte na cuba da máquina todos os ingredientes, seguindo a ordem pela qual estão descritos.
Escolha o programa amassar.
Durante o processo de envolvimento da massa, cerca de 35 a 40 minutos depois de ter iniciado o programa (depende da máquina), adicione lentamente os 30ml do cocktail de bebidas e deixe prosseguir o programa até finalizar (dependendo da máquina não deixar iniciar o processo de levedação).
Retire a massa da cuba e coloque numa superfície enfarinhada.

Estique a massa, abrindo-a para as pontas, de forma a poder juntar as diversas frutas cristalizadas e secas, picadas.
Envolva tudo na massa e forme uma bola.
Cubra a massa com uma película aderente ou um pano e deixe levedar em local seco e ameno durante cerca de 90 minutos.

Terminado o período de levedação, poderá escolher fazer um bolo-rei de 1Kg ou dois de ½ Kg, dividindo a massa em 2 partes iguais.
No caso de optar por dividir a massa, deverá novamente formar uma bola com cada uma delas e deixar repousar mais 10 minutos.
Faça um buraco no meio da bola com os dedos e vá alargando a massa formando uma coroa.
Coloque num tabuleiro previamente untado, bata o ovo com uma pitada de sal e pincele a massa.
Deixe repousar por mais 30 minutos num local húmido e quente.
Volte a pincelar a massa com o resto do ovo antes de decorar.

Para decorar, deverá primeiro colocar os frutos secos, distribuindo-os de forma homogénea.
Em seguida polvilhe a gosto com o açúcar em pó e por fim decore com a fruta cristalizada.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC, durante cerca de 30 minutos. Depois de cozido, pincele as frutas com geleia a gosto para dar brilho.

Sugestão:
Se preferir poderá optar por preparar um Bolo Rainha, utilizando para o recheio e decoração os frutos secos.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Preços das Farinhas Brioche

Fui às compras, com a intenção de comprar Farinha Pão Brioche para a MFP, para tratar da gastronomia natalícia, mas eis que me deparo com um preço absurdo no LIDL: 2, 35 € por 1 Kilo de Farinha Pão Brioche da Nacional.
Não comprei porque sei que esta farinha é mais barata que isto.

Fui ver no Continente Online e os preços são:

Farinha Pão Brioche do Continente (embalagem 1Kg):  € 1,89  (€ 1,89 / kg)


Farinha Pão Brioche da Nacional (embalagem 1Kg): € 2,28 (€ 2,28 / kg)


Farinha Pão Brioche da Branca de Neve (embalagem 500g): € 1,19 (€ 2,38 / kg)


Continuo a não estar satisfeita com o preço desta farinha... vou continuar a procurar mais barato noutras superfícies comerciais.

Se alguém souber onde está mais barata, poderá partilhar aqui?

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Bolo Rainha

As farinhas Lusitana enviaram hoje a newsletter de Natal com várias receitas natalícia, sendo uma delas para a MFP: o bolo rainha.




Hei-de fazer esta receita, ou semelhante, mas para isso preciso de ir comprar frutos secos e farinha Brioche, que já não tenho em casa.

Aqui fica a receita...

Ingredientes:
1 Embalagem de Farinha para Pão de Brioche Branca de Neve
2 dl de água
100g de pinhões
100g de nozes
100g de amêndoas
Raspa de uma laranja
Açúcar em pó para decorar
Nozes, amêndoas e pinhões para decorar
1 Gema de ovo batida
1 Clara de ovo batida

Confecção:
Preparação à máquina:
1-Coloque a água na cuba da máquina do pão e junte o conteúdo do pacote de farinha. Seleccione e inicie o programa “Massa Pizza” ou massa lêveda. Depois de terminar o programa, adicione os frutos secos e a raspa da laranja. Programe novamente na “ Massa Pizza”.

2-Quando terminar, retire a massa da cuba para uma superfície enfarinhada e forme o Bolo - Rainha. Coloque-o num tabuleiro previamente untado de óleo. Tape-o com um pano e deixe levedar por 2 horas em sítio ameno. Decore o bolo com as nozes, amêndoas e pinhões e pincele com a gema de ovo.

3-Leve ao forno pré aquecido a 180ºC, por cerca de 30 a 35 minutos. Retire do forno, pincele com a clara de ovo e polvilhe a gosto com açúcar em pó.

Preparação Manual:
Deite a farinha numa tigela, junte a água e amasse à mão (cerca de 10 minutos) ou com a batedeira de ganchos (cerca de 5 minutos) à velocidade média.
Junte os frutos secos, a raspa de laranja e bata mais uns minutos. Faça uma bola com a massa e coloque-a numa tigela enfarinhada. Tape-a com um pano. Coloque num lugar quente e deixe levedar 1h e 30 minutos.

Volte a colocar a massa na mesa de trabalho e proceda exactamente como na versão à máquina a partir do ponto nº2.

Fonte da receita: newsletter Lusitana.
Os erros de ortografia presentes na receita da newsletter foram corrigidos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Pão de Iogurte

A receita de hoje tem como base uma receita que aparece no manual da Clatronic (Britania Prime) que publiquei no meu post anterior, o Pão de Iogurte!
Este é um pão muito fofo e com uma crosta fina e estaladiça.


O ingrediente principal desta receita é o Iogurte. Saiba mais sobre o iogurte e verifique os seus benefícios para a nossa saúde!

Imagem: iogurte natural (retirada da wikipedia)

O iogurte (do turco yoğurt, pronúncia [jɔˈurt], do adjetivo yoğun, "denso" ou "tornar denso") é uma forma de leite em que o açúcar (a lactose) foi transformado em ácido láctico, por fermentação bacteriana. É um líquido espesso, branco e levemente ácido, muito nutritivo e, por essa razão, muitas vezes é servido e mesmo vendido misturado com frutas, chocolate ou outro tipo de adoçante.

É um alimento que tem origem nos Balcãs e, tal como outros produtos derivados do leite fermentado, como o leben árabe, o koumis russo, o jugurt turco ou o kefir caucasiano, remontam há milhares de anos.

No entanto, a sua comercialização teve início a partir da constatação feita pelo médico Ilya Ilyich Mechnikov, premiado com o Nobel da Fisiologia ou Medicina em 1908.

O iogurte é obtido pela acção fermentativa específica das bactérias lácteas (fermentos), Lactobacillus bulgaricus e do Streptococcus termophilus, sobre o leite, com ou sem adição de outros produtos lácteos. Estas bactérias lácteas no produto final têm que estar vivas e em grande quantidade (igual ou superior a 107/g).

Propriedades do Iogurte:

Contém um baixo teor de lactose
A lactose é parcialmente transformada em ácido láctico, durante o percurso da fermentação, isto facilita a assimilação do iogurte em indivíduos com intolerância à lactose, e que por isso têm problemas em assimilar os nutrientes do leite. A acidez do iogurte confere uma protecção natural contra as infecções, manifestando-se a inibição de diferentes tipos de bactérias patogénicas no iogurte. Por outro lado, o acido láctico dissolve o cálcio presente no iogurte e favorece a sua assimilação.

Proteólise e digestão
As proteínas do leite, que têm um alto valor biológico, são parcialmente pré-digeridas por acção das bactérias lácticas, o que permite uma melhor digestão.

VitaminasAs vitaminas do leite ajudam ao desenvolvimento das bactérias lácticas que, por sua vez, produzem outras vitaminas, aumentando assim a variedade de vitaminas presentes no iogurte.

Minerais
O iogurte apresenta uma ampla variedade de minerais, destacando-se com maior importância o cálcio, que para além do mais apresenta uma elevada biodisponibilidade.

Sobre o benefício das bactérias lácteas vivas e os seus efeitos no tracto digestivo...
Sempre vivas no momento do seu consumo as bactérias lácticas, e os seus metabolitos, continuam a sua acção benéfica por todo o tracto digestivo. A lactase produzida por estas bactérias, fonte única de origem alimentar, pode compensar uma actividade lactásica diminuída, permitindo a assimilação de lactose e do resto dos nutrientes, que nestes casos poderiam ver-se comprometidos.

As bactérias lácticas têm um efeito benéfico sobre a flora intestinal. A ingestão simultânea de lactose e de bactérias lácticas cria as condições óptimas para a povoação do intestino com esta flora láctica. A sua actividade não é ainda suficientemente conhecida, mas entre as acções que lhe são atribuídas podem citar-se a inibição do desenvolvimento de bactérias patogénicas e, por consequências constituição de um meio de prevenção contra infecções gastrointestinais. O consumo de iogurte permitirá uma melhor resistência a este tipo de situações. As bactérias lácticas presentes no iogurte parecem promover também a estimulação do sistema imunitário.

Concluindo, e como diz a publicidade, "um iogurte por dia nem sabe o bem que lhe fazia"!

Passando agora à receita do pão de iogurte...

Ingredientes:
120 ml de leite
125g de iogurte
1 colher de sopa de margarina
1 colher de sopa de açúcar
380g de farinha Pão Caseiro da Nacional

Confecção:
Colocar todos os ingredientes na cuba da máquina de fazer pão, seleccionar o programa Normal (Pão Básico), peso 750g e cor média.





Ingredientes utilizados...
Farinha Pão Caseiro da Nacional:



Fonte:
Texto baseado em informações retiradas da wikipedia e do Centro de Informação do Iogurte Danone.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Manual da MFP Britania Prime

Muitas vezes procuramos os manuais da nossas máquinas de fazer pão mas já não sabemos onde estão.




Por isso aqui vos deixo online o manual da Britania Prime, para poderem fazer download ou somente consultar.



Origem do manual:
Site Britania

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Doce de Maçã com Canela

Estive fazer Doce de Maçã com Canela na MFP e chega até mim um cheirinho que nem vos conto!
Aqui está ele!


Tinha maçãs bravo-de-esmolfe (também chamadas de bravo-mofo) no frigorífico e para as aproveitar fui fazer este doce na MFP. Trouxe-as quando fui ao Alcaide, ao Festival dos Míscaros, onde existem muitas destas macieiras. A maçã-bravo-de-esmolfe é uma pequena maçã outonal de aroma intenso e polpa macia, autóctone da região de Esmolfe, na Beira Alta.

Fonte da imagem: Agricabaz

Quanto à receita, é assim...

Ingredientes:
500g de maçã cortada aos cubos
Sumo de 1 limão
1 colher de sopa (rasa) de canela em pó
250g de açúcar gelificante

Confecção:
Colocar as maçãs cortadas aos cubinhos (descascadas e descaroçadas) na cuba da máquina da fazer pão, regar com o sumo de 1 limão, juntar a canela em pó e o açúcar gelificante.



Programar a máquina para utilizar o programa "Compota".
Findo o tempo, colocar o doce em frasquinhos de vidro esterilizados.

Nota:
Quem preferir, pode tirar o doce da MFP para um recipiente, para depois passar com a varinha mágica e assim desfazer mais a maçã.

O açúcar gelificante comprei no Aldi, a 0,99€ (salvo erro) a embalagem (de 500g).
Para quem não conhece, este é o açúcar gelificante:

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pão After-Eight (Menta e Chocolate)

Desta vez fiz uma gulodice!
Um Pão After-Eight, que é como quem diz, de menta e chocolate!
Ficou lindo, apesar de ter ficado um pouco espalmado, bem verdinho com as pintinhas do chocolate e a saber a menta!



A principal dificuldade que tive foi achar um licor ou xarope de menta.
Percorri supermercados e hipermercados e não achava nada. Já ponderava fazer um licor caseiro de menta a partir de hortelã, até que (só pode ter sido obra do destino, que queria mesmo que eu fizesse este pão!) dei de caras com um xarope de menta no LIDL, quando lá fui comprar outra coisa.
Mostro-vos a garrafa, para saberem como é, caso não encontrem no vosso destino de compras habitual:


E agora um pouquinho de informação sobre a Menta.
A Menta é um género botânico da família Lamiaceae, espécies na sua maioria originárias da América do Norte, Austrália e Ásia.

As mentas são plantas herbáceas vivazes, compreendendo numerosas espécies, das quais muitas são cultivadas em função das suas propriedades aromáticas, condimentares, ornamentais ou medicinais.
Nas suas propriedades medicinais, é utilizada como anti-séptico, aromática, digestivo, estomáquica e expectorante.

Em países lusófonos, as espécies deste género são popularmente conhecidas como Hortelãs, embora o nome Menta também seja por vezes utilizado.

Na imagem, temos a ilutração de uma das espécies de Menta, a Menta Arvensis:


Classificação científica:
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Lamiaceae
Subfamília: Nepetoideae
Género: Mentha

Mas vamos ao que interessa, a receita!

Ingredientes:
160ml de água morna
75ml de xarope de menta
500g de farinha Pão Brioche da Nacional
150g de chocolate em pedaços

Confecção:
Colocar os ingredientes na cuba da máquina de fazer pão, pela ordem indicada, excepto o chocolate.
Programar para utilizar o programa Massa.
Findo o tempo, retire a massa para uma superfície polvilhada com farinha e misture os pedaços de chocolate (eu usei chocolate de culinária com 55% de cacau e chocolate branco de culinária).


Misture os pedaços de chocolate à mão na massa e de seguida coloque a massa num tabuleiro que possa ir ao forno, para deixar levedar durante mais 1h, a 50ºC no forno (os fornos têm a temperatura mínima de 50ºC, precisamente para deixarem levedar massas com esta temperatura).


Findo o tempo, leve a cozer durante cerca de 20m a 180ºC.
Depois deixe arrefecer sobre uma rede, para não deixar o pão húmido.

Bom apetite!
 
Nota:
Se deixar o pão arrefecer para o comer, o sabor a menta será mais acentuado.
Se comer o pão ainda quente, vai apanhar nas fatias chocolate derretido.

Farinha utilizada - Pão Brioche da Nacional:


(Fonte do artigo sobre Menta e imagem: wikipedia)

domingo, 28 de novembro de 2010

Pão de Marmelada

Hoje decidi inovar, novamente, ao fazer o pão na máquina de fazer pão.

Peguei na farinha Pão Rústico da Nacional, que faz uns pães excelentes e desta vez, decidi incluir nos ingredientes, cubinhos de marmelada caseira, que tinha cá por casa, ainda inspirada nos cozinhados do Chakall, que utilizou frutos locais na confecção das suas receitas (contei aqui noutro post que estive a seu lado e o vi cozinhar!).

Depois de aberto...


E agora um pouco de informação sobre este fruto (porque eu gosto sempre de apresentar o ingrediente principal da confecção e dá-lo a conhecer mais a fundo):



The quince is a hard, golden yellow fruit. The...Image via Wikipedia


O marmelo é o fruto do marmeleiro (Cydonia oblonga), uma pequena árvore da família Rosaceae. É originário das regiões mais amenas da Ásia Menor e Sudeste da Europa, sendo também conhecido pelos nomes de marmeleiro-da-europa, marmelo e pereira-do-japão.

É uma planta de porte médio (3 a 6 metros), de folhas oblongas e caducas, de sistema radicular superficial e fasciculado, com tronco tortuoso e copa arredondada. É uma árvore melífera, com flores alvas ou róseas. Os frutos são, normalmente, amarelos quando maduros, grandes, bastante aromáticos e adstringentes.

Quanto a informações nutricionais sobre o marmelo...
O marmelo cru é uma boa fonte de vitamina C, mas durante o cozimento perde-se grande parte dessa vitamina. Também contém vitaminas do complexo B e alguns sais minerais. Além disso, auxilia no bom funcionamento do aparelho digestivo.

Relativamente à receita, podem comprar marmelada já feita, mas se tiverem acesso a marmelos (como eu, porque temos marmeleiros) sempre podem fazer a marmelada em casa, tal como vos indico nesta receita de marmelada.
Aqui vos mostro a foto da minha marmelada cortada aos cubinhos:


E agora a receita do pão de marmelada...
Ingredientes:
330 ml de água morna
500g de farinha Rústica da Nacional
1 tigela de marmelada cortada aos cubinhos

Confecção:
Colocar a água e a farinha Rústica da Nacional na cuba da máquina de fazer pão.
Seleccionar o programa "Massa", que dura cerca de 1h30m.
Findo o programa, retirar a massa para uma superfície polvilhada com farinha.
Estender com o rolo da massa e espalhar os cubinhos de marmelada pela massa esticada.


Enrolar a massa como se fosse uma torta e dar-lhe uma forma arredondada.


Colocar novamente a massa na cuba da MFP, para que a máquina a coza (se preferir pode cozer no forno!).


Antes de cozer a massa, deixe-a repousar dentro da cuba da máquina de fazer pão, para que possa levedar novamente (pois, levou algumas amassadelas com o rolo da massa e precisa de recuperar! )
Seleccionar o programa "Forno", que dura cerca de 1h.
Findo o tempo, retire o pão para cima de uma rede, para que possa arrefecer.


Bom apetite!

Marmelada Caseira

Estamos no Outono, altura de fazer marmelada!

Neste post venho mostrar-vos como se faz marmelada, na panela!
Nunca tentei fazer na MFP, mas se alguém já experimentou, avise!



Nesta imagem que vos apresento, cortei a marmelada aos cubinhos para utilizar numa receita, mas ao fundo pode-se ver uma caixa de gelado de 1Kg que aproveito para guardar doces, como por exemplo, marmelada acabada de fazer!

Para quem não conhece, esta é a imagem de um marmelo:


Marmelo // Quince (Cydonia oblonga)Image by Valter Jacinto | Portugal via Flickr


Aqui fica a receita da marmelada da minha família, que é muito fácil e rápida de fazer:

Ingredientes:
1Kg de marmelos já descascados e descaroçados
1Kg de açúcar

Confecção:
Colocar os marmelos, cortados em fatias, numa panela com o açúcar.
Levar a lume brando e ir mexendo com uma colher de pau, de vez em quando.

Ao fim de mais ou menos 20m verifique se os marmelos estão cozidos (pode provar 1 fatia do marmelo) - se não estiverem cozidos deixe cozer durante mais algum tempo.

Quando as fatias de marmelos estiverem cozidas, desligue o fogão e triture com a varinha mágica.

Distribuir por taças/tupperwares, enquanto a marmelada estiver quente, porque quando arrefecer ficará solidificada.

Bom apetite!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Pão de Cogumelos e Bacon

Passei o fim de semana na aldeia do Alcaide, no Míscaros 2010 - Festival dos Cogumelos, tal como divulguei no post anterior que foi completamente dedicado a este Festival dos Míscaros.
Nesta foto vê-se a torre do Alcaide, um dos símbolos identificados no cartaz do festival:


Vi imensas espécies de cogumelos frescos, que se encontravam em exposição, incluindo os cogumelos venenosos. Havia a barraquinha que vendia míscaros e outras espécies de cogumelos, havia imensas tasquinhas com muitos licores e iguarias tendo como base cogumelos. Por exemplo...


Muitas tinham cogumelos frescos à entrada, em exposição.
Estes são todos comestíveis:

Nesta caixa, são todos tóxicos excepto um:

Vi e provei as confecções culinárias do vários chefs que por lá passaram.

Tive a oportunidade de falar com o chef Chakall, que é uma pessoa muito acessível e divertida - imaginem que ele até cantou e dançou um pouquinho enquanto cozinhava! :)
Falei-lhe deste meu cantinho dedicado ao pão e ele manifestou interesse em conhecer o blog. Por isso, chef Chakall, se ler isto, seja muito bem vindo!

Eu e El Chakall:


E foi assim que se passou o fim de semana: muito bem passado!

No regresso a casa, ainda fiz um pão inspirado neste fim de semana dedicado aos cogumelos: o Pão de Cogumelos e Bacon!


Mas primeiro, quero falar um pouco sobre este fungo: o cogumelo, que tem cerca de 70% de água.
Cogumelo é o nome comum dado às frutificações de alguns fungos das divisões Basidiomycota e Ascomycota. A frutificação é a estrutura de reprodução sexuada destes organismos, tendo uma ampla variedade de formas e cores.
Muitos cogumelos são comestíveis, alguns, como Agaricus sylvaticus, o Agaricus blazei e Pleurotus, entre outros, são largamente cultivados, outros, no entanto, são tóxicos podendo, em alguns casos levar à morte. Há ainda certos cogumelos com propriedades alucinógenas, mas estes dois últimos não são de interesse gastronómico pois podem causar náuseas e desorientação
Antes de assumir que qualquer cogumelo silvestre é comestível, deve proceder-se à sua identificação. A correcta identificação de uma espécie é o único modo seguro de garantir a comestibilidade.

Passemos então à aguardada receita...

Ingredientes:
320 ml de água morna
500 g de farinha para Pão Rústico, da Nacional
1 colher de azeite
100 g de bacon cortado aos cubinhos
200 g de cogumelos laminados, de lata (1 lata pequena)

Confecção:
Coloque a água e a farinha para Pão Rústico, da Nacional (que já contém sal e levedura) na cuba da máquina de fazer pão.
Seleccione o programa "Massa" (cerca de 1h30m), que amassa e deixa levedar.
Quando a máquina apitar, avisando o momento de adição de ingredientes adicionais, junte o bacon e os cogumelos.


Findo o programa, retire a massa para uma superfície enfarinhada.
Dê uma forma arrendondada ao pão, colocando-o de seguida num tabuleiro que possa ir ao forno. Dê dois golpes, com uma faca, no topo do pão.


Coloque no forno, pré-aquecido a 230ºC, durante cerca de 20 a 25 m (se começar a corar muito, proteger o pão com uma folha de alumínio).
Findo o tempo, verifique se o pão se encontra cozido, batendo com os dedos no fundo do pão. Se soar a oco, significa que o pão está cozido.


Bom apetite!
Blog Widget by LinkWithin
Pin It button on image hover